quinta-feira, 5 de junho de 2008

Explicação do negócio Agel - parte V

...continuação da exposição sobre o "Plano de Compensações"


2 – Comissões de Início Rápido

(mínimo 1 caixa por encomenda pessoal do produto)

"Patrocine alguém ao Nível do Retalhista e com a sua encomenda inicial receberá: 35$
Patrocine alguém ao Nível do Executivo e com a sua encomenda inicial receberá: 200$"

---

Para bom entendedor, meia palavra basta. Recrute uma pessoa para o Plano Básico (enunciado como "Retalhista") e ganhe 35$ no final desse mês; recrute uma pessoa para o Plano Executivo e ganhe 200$ no final desse mês. Para receber este bónus, e como diz ali em cima entre parêntesis, o membro que recrutou tem de ter encomendada 1 caixa de produto nesse mês.

Como cada novo membro inscrito tem obrigatoriamente de fazer uma encomenda inicial, a Agel faz passar a mensagem de que este bónus não é por recrutamento, mas sim uma comissão por essa primeira compra (ou por essa primeira venda, do ponto de vista da empresa). Esta tentativa algo desajeitada em esconder o óbvio está bem latente na apresentação que Randy Gage faz e na consequente tradução para português que alguém entretanto acrescentou por baixo, em que são utilizadas MAIÚSCULAS para enfatizar que são comissões sobre vendas, e não bónus de recrutamento. É interessante observar que Randy Gage entende que a acção é em si potencialmente ilegal em 15 ou 20 estados, segundo afirma, mas mudando-lhe o nome e mascarando a coisa de "vendas" tudo muda de figura, passa a ser perfeitamente legítimo...

Cá por Portugal, este é um dos prémios que, segundo a ASAE, viola directamente o Decreto-Lei 143/2001, artigo 27º, uma vez que o valor ganho pelo a) recrutamento do novo membro OU b) pelas vendas efectuadas pela Agel a esse novo membro, permite obter um desconto sobre aquilo que o recrutador, ele próprio, é/foi obrigado a comprar à Agel. É o princípio mais básico no que respeita ao funcionamento de um esquema em pirâmide - pagar os nossos investimentos à custa daquilo que outras pessoas por nós recrutadas investem. Só à conta deste bónus, à conta de enfiar pessoas na rede, um membro pode pagar o seu próprio investimento. Por exemplo, para alguém que esteja inscrito como Plano Básico basta (entre aspas) recrutar três pessoas para Planos Executivos de forma a ganhar mais dinheiro do que aquele que gastou (tendo em conta que poderá ter de comprar uma caixa de produto nesse mês).

Não é, contudo, pelo pagamento directo de 35$ ou 200$ que este prémio se fica; conforme foi explicado antes, a inscrição de um Plano Básico na rede injecta nela 125VC e de um Plano Executivo injecta 500VC. Estes valores somam ao bolo das Comissões de Volume de Equipa. Vejamos como funciona na prática, utilizando partes do exemplo dado em mensagens anteriores:

1 - O Bruno recruta a Ana para a rede e coloca-a na perna direita. A Ana entra na opção "Plano Executivo" e paga os cerca de 1.000€ em produtos. No momento em que entra no mecanismo informático que gere o plano, a Ana injecta 500VC na rede e o Bruno ganha directamente 200$ (que suponho serem pagos no mês seguinte, junto com outros prémios, se os houver a receber).


2 - O Bruno recruta o José para a rede e coloca-o na perna esquerda. O José entra na opção "Plano Básico" e paga os cerca de 250€ em produtos. No momento em que entra no mecanismo informático que gere o plano, o José injecta 125VC na rede e o Bruno ganha directamente 35$.

3 - O Bruno recruta o Pedro para a rede e coloca-o na perna esquerda do José. O Pedro entra na opção "Plano Executivo" e paga os cerca de 1.000€ em produtos. No momento em que entra no mecanismo informático que gere o plano, o Pedro injecta 500VC na rede e o Bruno ganha directamente 35$. O José não ganha nada por enquanto, pois não foi ele que recrutou o Pedro.


No final do mês, e não havendo mais inscrições, recrutamentos, ou compras, fazendo as contas àquilo que cada um tem a receber, temos o seguinte:

O José, a Ana e o Pedro não têm nada a receber, uma vez que não recrutaram ninguém e que não têm ninguém nas suas pernas mais curtas.

O Bruno tem a receber os bónus directos referente às "Comissões de Início Rápido" (200$ + 200$ + 35$) = 435$ = 290€
e
O Bruno tem ainda a receber 10% do total de VC acumulados na perna mais fraca, neste caso a direita, que tem 500VC (a esquerda tem 500VC + 125VC), por conta do bónus de "Comissões de Volume de Equipa" (de que tratarei mais à frente): 10% x 500VC = 50VC = 50$ = 33€

Todos os membros que estiverem no upline do Bruno poderão receber bónus de "Comissões de Volume de Equipa" com o José, a Ana e o Pedro (e com o Bruno) se estes fizerem parte das suas pernas mais fracas.

Total a receber pelo Bruno (pago durante o mês seguinte): 323€

Nota: Qualquer parte deste valor só será paga se o Bruno tiver encomendo o equivalente a 50VC durante o mês actual. Se o Bruno entrou nesse mês para Agel, então terá esse valor assegurado com a encomenda inicial.

No início do mês seguinte, o total de VC de ambas as pernas de todos os membros é reposto para zero, a diferença de VC entre a perna mais fraca e a perna mais forte é adicionada à perna mais forte, e a contagem começa do início - acumulando VC com eventuais novas entradas e com as compras dos que já estão na rede. Como o José, a Ana e o Pedro já fazem parte da rede, o Pedro não ganhará qualquer "Comissão de Início Rápido" com eles neste novo mês, mas poderá ganhar "Comissões de Volume de Equipa" se estes membros efectuarem compras à Agel.

---

3 – Bónus Executivo

"3% do VC é pago aos participantes do nível executivo. Este é um bónus ponderado em função do crescimento mensal das suas Comissões de Volume de Equipa. Este bónus é entregue apenas àqueles que têm menos de 40.000 VC no nível mais fraco.
Cada 1.000 VC de crescimento no volume do nível mais fraco = 1 acção."

---

Aqui começam, grosso modo, as grandes baralhações e as omissões do plano.

Em primeiro lugar há uma falha clamorosa na tradução do documento para português, porque não menciona que, para ter acesso a este bónus, um membro tem de fazer uma despesa mensal no valor equivalente a 100CV (duas caixas de produtos). Tal indicação consta no documento original, destinado ao mercado americano, e consta em algumas explicações de alguns sites de membros da Agel, como mostra o seguinte exemplo:

(click picture to enlarge)

Em segundo lugar, e aqui entramos na culpa efectiva da Agel, alguém consegue perceber se:

a) Estes "cada 1.000VC" de crescimento na perna mais fraca são calculados contando com a continuidade no crescimento de mês para mês, ou se, pelo contrário, chegando ao final de determinado mês os valores não acumulam para o mês seguinte. Ex: suponhamos que o Bruno entrou com um Plano Executivo. Neste mês, fez a perna mais fraca crescer 500VC, e logo não terá direito a receber o bónus. Para o mês que vem, se por acaso conseguir colocar mais 500VC nessa perna, terá atingido 1.000VC para este bónus ou, pelo contrário, não atinge coisa nenhuma porque a contagem voltou ao zero no início do mês?

b) Se as acções já ganhas rendem prémio todos os meses? Ex: o António, alguém no upline do Bruno, conseguiu fazer crescer a perna mais fraca 1000VC este mês. Ganhou uma acção e ganhou o valor correspondente pela acção. Para o mês que vem, se não fizer mais nada, a acção que já ganhou rende outra vez prémio, ou não?

c) Quanto foi o prémio exacto pago por cada acção nos últimos três meses, por exemplo, que é para quem estiver interessado poder ter uma noção acerca dos valores em cima da mesa. Por outras palavras: será que vale a pena gastar dinheiro em 2 caixas de produtos para o receber, ou será que o valor do prémio é inferior àquilo que é gasto para o atingir? E será que vale a pena inscrevermos-nos num Plano Executivo na expectativa daquilo que podemos vir a ganhar com este bónus específico?

É que apesar do exemplo que dei no início desta mensagem, recrutar membros é uma tarefa complicada para a maioria das pessoas e fazer o "bolo" crescer 1.000VC por mês é uma miragem ainda maior para essa mesma maioria.

---

Isto são dados (explicações e valores) que não se compreende que não sejam publicados pela Agel de forma clara - a não ser que queira esconder algo, ou esteja mais interessada em baralhar as pessoas em vez de lhes explicar em que consistem as vertentes do plano.

Mediante a resposta dadas a estas questões cruciais, poderemos então perceber se as 40 hipotéticas acções que ganhamos até atingirmos os 40.000VC na perna mais curta serão pagas em qualquer cenário imaginável, à medida que o "negócio" vai crescendo, ou se pode acontecer precisamente o contrário, chegarmos a esse Volume Comissionável sem termos ganho uma única que seja. Assim como está, é uma verdadeira incógnita, um Kinder-surpresa de resultados possivelmente amargos na boca.

---

4 e 5 - Bónus para carro de luxo, Bónus para despesas de representação
e
6 - Bónus de retiro de liderança


Nenhum destes bónus carece de grandes explicações adicionais. Os títulos dizem quase tudo.

Os bónus 4 e 5 são pagos mensalmente a quem se qualificar do nível de Director Sénior (inclusive) para cima, com 40.000VC na perna mais curta (o que equivale, grosso modo, a ter um mínimo de cerca de 700 ou 800 membros activos nessa mesma perna, 1600 no total das duas). Não espanta por isso que sejam acessíveis a tão pouca gente - 0,2% será um cálculo aproximado da quantidade de membros que terá alguma vez acesso a estas "prendas".

O bónus 6 é outra incógnita em termos de valores concretos, uma vez que fala em ajudas para suportar a deslocação dos Directores Sénior a um destino de férias não especificado, todos os anos, e apenas 1 vez por ano, local onde terão a magnífica oportunidade de conviver com os Directores Sénior, e acima, de todos os outros países onde a Agel está representada. Prémio mais aliciante não pode haver...

("Todos os anos, os Directores Seniores e superiores serão convidados para a convenção anual de chefia a decorrer num local exótico. Isto é necessário para a qualificação para Director Sénior ou superior por três meses durante o ano normal. Com base na viagem e localização, todos os anos, os vários níveis de chefia receberão quantias diferentes para a deslocação.")

À semelhança dos bónus 4 e 5, este prémio só está acessível a muito pouca gente (0,2% do total de inscritos).


Próximo artigo: os dois bónus mais interessantes do plano, e algumas omissões por detrás da sua explicação.



6 comentários:

Anónimo disse...

1º devias ler alguns livros sobre marketing multinivel.é chato quando falamos e opinamos sobre algo que desconheçemos.(principalmente quando publicamos algo na internet..nao admira que os contactos e perfil nao exista)

2º é deveras curioso o seu interesse e conhecimento na agel, gostava de saber qual o seu ramo de trabalho. Sera que nao se sente ameaçado com alguma concorrencia???

Pedro Menard disse...

Caro Anónimo,

1º - Que livros sobre Marketing Multinível é que já leu e que aconselha em concreto?

Será por acaso algum dos seguintes:

http://www.amazon.com/False-Profits-Financial-Deliverance-Multi-Level/dp/0964879514/ref=sr_1_5?ie=UTF8&s=books&qid=1213004598&sr=1-5

http://www.amazon.com/All-That-Glitters-Not-God/dp/1579211348/ref=pd_sim_b_title_2

http://www.amazon.com/Dark-Side-Pyramid-Patrick-Smith/dp/1591606721/ref=pd_sim_b_title_4

http://www.amazon.com/Consumed-Success-Reaching-Finding-Wasnt/dp/1883893224/ref=pd_sim_b_title_3

ou ainda este:

http://www.merchantsofdeception.com/DOWNLOADBOOK.html

O que eu li, de facto, e para além, do livro do Eric Scheibler (que me deixou arrepios frios na espinha), foram DEZENAS de artigos dedicados ao tema, escritos por dezenas de especialistas em marketing, estatística e direito, alguns a defender, outros a atacar, outros ainda a denunciar Esquemas em Pirâmide. Se reparar bem, na faixa do lado direito aqui do blog, estão alguns desses artigos.

E o Sr., será que se dedicou algum tempo a ler alguma coisa com atenção? Não terá reparado que muitas das minhas opiniões são fundamentadas por esses artigos...?

2º Pela enésima vez: a) a minha vida pessoal/profissional não é para aqui chamada (nem a sua, nem a de ninguém), e b) não trabalho em nenhuma indústria que beneficie ou seja prejudicada directa ou indirectamente pela actividade da Agel. O meu interesse é estritamente pessoal - O ter sido contactado por amigos meus, já membros da Agel, a agirem de forma robotizada, sem terem uma noção mínima quer sobre as possibilidades reais de sucesso, quer sobre as regras da própria empresa, foi o suficiente para me fazer querer denunciar toda esta situação. Não gosto de ser enganado, muito menos por pessoas que estimo e que julgam, erradamente, que me estão a revelar o segredo máximo da riqueza e do sucesso (e na verdade é o contrário - para a maioria das pessoas este negócio é um buraco).

O meu contacto está no perfil (menard.pedro@gmail.com, a quem tenha escapado).

3º - Não há um ponto 3 na sua mensagem, mas eu decidi incluir um na minha: JÁ REPAROU QUE NESTES ÚLTIMO ARTIGOS EU TENHO VINDO A ESCREVER SOBRE A OCULTAÇÃO DELIBERADA DE INFORMAÇÕES CRUCIAIS POR PARTE DA AGEL (QUE PODIAM MUITO BEM SER PRESTADAS, BASTARIA HAVER HONESTIDADE E VONTADE) E O SR. VEM PARA AQUI RECLAMAR QUE EU DEVERIA LER LIVROS SOBRE MLM?

Não sei se o Sr. é da Agel ou não, ou se faz parte de outra qualquer empresa de falsa Venda Directa (a julgar pelo seu discurso, eu diria que sim), mas gostava de ver de sua parte um sinal ou uma prova clara de que a Agel NÃO age da forma como eu a pinto.

ALGO concreto que sirva para assegurar toda a gente de que aquilo que eu escrevo ESTÁ ERRADO ou que é INFUNDADO.

Por exemplo: de que não há qualquer ocultação de informação respeitante a regras e valores, de que todas as alíneas do plano de compensações estão claramente expostas e explicadas, de que os 97% de pessoas que eu digo que NUNCA vão ter lucro foram mal calculados, de que TODOS os valores referentes a custos não enunciados e possibilidades de sucesso estão bem visíveis e acessíveis em algum lado (no site ou no contrato, por exemplo), de que a maioria das pessoas têm acesso REAL a todos os prémios do plano, de que muito pouca gente desiste nos seis primeiros meses após a inscrição, de que a ASAE e a DECO CERTIFICARAM ALGUMA VEZ A LEGALIDADE DO NEGÓCIO, etc, etc, etc,

ALGO...

Cumprimentos.

Portugal disse...

Caro Pedro Menard,

Se me permite, antes de mais gostaria de deixar aqui expresso os meus parabéns e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido por si até agora.

Demonstra de facto um conhecimento FUNDAMENTADO e PRECIOSO para o publico interessado em esquemas pirâmide ou Marketing multinível.
É importante existir pessoas cientes da realidade e que procurem a igualdade e justiça para a sociedade que parece neste momento procurar a ganância.

Tenho avaliado comentários de determinados leitores deste blog e gostaria de salientar e os desafiar a obterem algum grau de conhecimento sobre economia e gestão pois é daí que o marketing multinível deriva.
E nada melhor que tirar a carta de condução para conduzir habilitado e de forma segura.

Não tinha conhecimento da AGEL e neste momento após ter apreciado e estudado este seu blog (entre outras fontes de informação que igualmente explorei) sinto-me capaz de fazer um juízo e tomar decisões (algo que deveria ser feito por muito mais pessoas envolvidas nestes ESQUEMAS).

A minha busca sobre esta matéria deriva unicamente após o convite recente de um familiar amigo bastante próximo para ingressar num esquema de pirâmide "PURISSIMO" que está neste momento a afectar grande percentagem da cidade onde habito (PORTO);
No último encontro que ocorreu consegui presenciar um envolvimento de todas as classes sociais incluindo agentes de autoridade e algumas figuras publicas onde assisti derivado à pressão do meu familiar e também à curiosidade pessoal de me tornar milionário(quem nunca sonhou?).

Pois é, o esquema é simples, denominado por "modelo das 8 bolas" ( definição: http://pt.wikipedia.org/wiki/Esquema_em_pirâmide ) onde o investimento é de 250euros com a garantia de três semanas depois obteria 2000euros, garantindo que levaria duas pessoas comigo de forma a investirem a mesma quantia. Este esquema é fantástico, "um enriquecimento sem causa" (ILEGAL, convém sublinhar).
Não vou explicar o que acontece ou os pontos fracos deste esquema pois penso que a maioria terá a inteligência necessária para deduzir, caso contrário existem imensos casos divulgados na internet. ( Já agora deixo-vos aqui mais um site brasileiro: http://www.fraudes.org )
ou português(idêntico): http://fraudes.no.sapo.pt )

Desde já peço desculpa por me desviar do assunto primordial mas senti o dever de escrever este exemplo de forma a alertar para o que está acontecendo no nosso país cuja grande percentagem da população não possuí ainda conhecimento ou simplesmente não quer ter/vêr. E já agora verifiquem o que aconteceu aos países de leste nos ultimos tempos com estes esquemas como a Albânia que já foi mencionado pelo nosso caro Pedro Menard;
Pois é, possivelmente vocês vão dizer que estão a reconhecer parte da história desses países, e depois... PLIMMM... Parece Portugal mas ainda não chegamos à parte da revolução e espero que não!!!

São atitudes (pequenas ou não) como estas do Pedro que buscam a coerência e a tentativa de alertar a sociedade mais inculta para CRIMINOSOS e "ESPERTALHÕES" que nada contribuem para a estabilidade do nosso país nem para o nosso desenvolvimento.

Só mais uma nota: Conheço inumeros empresários de sucesso no meio em que vivo que também têm Mercedes, Audis, BMW's, etc, e acreditem que não foi a enriquecerem assim pois eles já têm os seus fabulosos carros e casas há muito tempo pois contribuiem diariamente com o seu trabalho, o seu empreendedorismo e seriedade para eles mas também para todos nós, para PORTUGAL.

E vocês até podem conseguir ter o tal volvo cabriolet mas por quanto tempo?

Faço unicamente um apelo: Usem as vossas capacidades de trabalho, de criatividade e de persistência na construção do vosso futuro e da sociedade em que querem viver e não do vosso presente de forma a estragar o futuro da vossa sociedade;

Alarguem horizontes com conhecimento e não ignorância!

E por favor não pensem só em voçês!

Obrigado Pedro e desculpe todo este espaço ocupado mas senti-me mesmo na obrigação de expressar-me.

Força e Continue com o óptimo trabalho pois precisamos disto e de pessoas como você.

Por um futuro onde todos possamos continuar a viver!

Ass. Xavier de Freitas

Pedro Menard disse...

Caro Xavier,

Muito estimei a sua mensagem. Não tem de pedir qualquer tipo de desculpa, este espaço serve para debater assuntos relacionadas (i.e. Pirâmide, Ponzis e outros esquemas manhosos), e não apenas e só a Agel.

Uma nota quanto ao criminosos e "espertalhões": infelizmente muitos dos inscrito nestes esquemas usam-se das próprias regras do negócio pensando que está tudo perfeitamente legal e nem se preocupam em investigar o caso a fundo. Só tenho pena que as autoridades não dediquem um pouco mais de atenção ao assunto. Estou certo que muita coisa mudaria na "expansão" destas redes.

Cumprimentos.

Alexandra Nunes disse...

Bom dia Pedro, acho fantastico o trabalho que teve na publicação de todas estas coisas, deve ter tido um trabalho para fazer esta investigação, fiquei espantada mas é mesmo assim uns fazem as coisas acontecerem, outros dão-se ao trabalho de tentar descobrir falas, falas todos temos caro Pedro mas a Agel poucas tem, devia perder o seu tempo a no minimo fazer desporto assim sempre cuidava do corpo em vez de perder o seu tempo a tentar encontrar pontos negativos no marqueting de rede, se realmente foce ilegal acha que ainda cá estava? Diz ser tão esperto mas na realidade é muito ignorante em relação a estas coisas relacionadas com o marketing de rede. Deveria investigar realmente em fontes seguras, realmente você é uma pessoas fantastica eu estou simplesmente preocupada para que lado você está virado.
gostava de falar consigo mas pessoalmente pois na net e onde ninguem nos conhece a cara é muito facil dizer tudo o que nos apetece.
fique bem Pedro e tente canalizar as suas energias para coisa boas sabe lembra-se daquele homem que durante uma grande guerra mandava matar tudo o que ele achava que devia ser morto, sim esse mesmo, então esse homem foi um dos maiores lideres que o mundo ja viu, mas no entanto canalizava a sua energia para fazer o mal. imagine como o mundo teria sido melhor se ele a tivesse canalizado para o bem.
Pedro desejo-lhe as melhores felicidades par a sua vida pois o que damos recebemos é a energia que emanamos que volta para nós.
Se quer que algo mude na sua vida você tem de mudar primeiro.
Alexandra Nunes

Pedro Menard disse...

Caríssima Alexandra Nunes,

Muito agradeço a sua mensagem, mas creio que vai um grande equívoco nessa sua cabeça, e isto para ser simpático e não utilizar o plural.

Quando leio comentários como o seu, todo virado para as "energias positivas", a prática do bem, e a canalização de esforços pessoais para coisas que realmente interessem, o meu coração enche-se de esperança pelo futuro radioso reservado à humanidade. Se o mundo fosse governando por pessoas como a Alexandra, nada havia que temer - talvez apenas uma "normalização" forçada do pensamento humano, um pouco à semelhança daquilo que Bradbury refere num dos seus livros.

Ao ver em que consistem os argumentos concretos que utiliza para me fazer ver a sua posição, tudo cai que nem um castelo de cartas numa rabanada de vento. A começar na inexistência desses mesmos argumentos concretos.

------------

Passo a comentar alguns dos seus comentários:

"devia perder o seu tempo a no minimo fazer desporto assim sempre cuidava do corpo em vez de perder o seu tempo a tentar encontrar pontos negativos no marqueting de rede,"

---> E quem lhe disse que não faço? Por acaso terá considerado essa hipótese, ou acha que o meu tempo livre é apenas dedicado à Agel?

(já agora, "Marqueting" é com um "K")

------------

"se realmente foce ilegal acha que ainda cá estava?"

> É esse o seu argumento?
Sim, por acaso até acho que ainda "cá estava". A partir do momento em que o assunto for secundário para as autoridades, o que é uma realidade cá em Portugal, então a coisa entra na onda do "deixa andar - os lesados hão-de aprender às suas custas". Mas se quiser falar MESMO de ilegalidades, esteja à vontade para comentar as opiniões da ASAE e da DECO acerca do negócio da Agel. Estão publicadas em mensagens anteriores a esta, neste mesmo blog. :)

(já agora, "foce" é com dois "ss")

--------------

"Diz ser tão esperto mas na realidade é muito ignorante em relação a estas coisas relacionadas com o marketing de rede.

---> Eu digo que sou "tão esperto"? Onde? Não me lembro. É a Alexandra que o está a afirmar. De resto, não professo ser mais esperto ou menos esperto do que o vulgar cidadão comum.
Já agora, o que tem a esperteza a ver com a ignorância? A julgar pelas suas palavras, parecem ser termos directamente opostos um ao outro... Sempre tive para mim que a ignorância era quando não se sabia de que é que se estava a falar.

-------------

" Deveria investigar realmente em fontes seguras,"

---> Tem toda a razão. Pode-me indicar algumas dessas "fontes seguras"? Prometo que as irei consultar.

-------------

"gostava de falar consigo mas pessoalmente pois na net e onde ninguem nos conhece a cara é muito facil dizer tudo o que nos apetece"

---> Agradeço o convite, mas terei de declinar. Apesar de em situações de "cara a cara" também estar habituado a dizer o que me apetece. Não sou pessoa de pensar uma coisa e dizer outra totalmente oposta.

------------

"Se quer que algo mude na sua vida você tem de mudar primeiro."

---> De onde tirou este fantástico trecho de sabedoria popular? Será que vem no manual de bolso da IURD? É que a conversa é igualzinha...

Para contrapor, deixo-lhe um outro fantástico trecho de sabedoria popular: "PENSE UM POUCO POR SI ANTES DE ACREDITAR CEGAMENTE NAQUILO QUE OS OUTROS LHE DIZEM."

Resta-me agradecer a sua preocupação quanto ao "lado para que estou virado". Acredite que é um lado bom, apostado em avisar o próximo quanto a certas armadilhas em que podem cair.

Cumprimentos.