sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Fui contactado pela Agel. O que faço?

---EDIT--- 09/04/2008---

Na altura em que a mensagem seguinte foi colocada no blog, a DECO e a ASAE ainda não haviam respondido por escrito a uma série de questões sobre a legalidade do negócio da Agel. Entretanto, e à data de hoje, essas respostas existem e já foram publicadas neste blog:

1 - perguntas
2 - respostas DECO
3 - respostas ASAE
4 - os meus comentários

Assim por alto: o negócio da Agel é um ESQUEMA DE VENDAS EM PIRÂMIDE. ESTÁ ILEGAL SEGUNDO A LEGISLAÇÃO PORTUGUESA. CADA MEMBRO DA REDE QUE SE DEDIQUE A PROMOVER O NEGÓCIO ESTÁ TAMBÉM EM INCUMPRIMENTO COM A LEI.

-----End EDIT-----


1 - Não adira logo ao negócio. Espere uns dias. Se não tem bem a certeza, pense no caso.

Esta é a regra base ditada pelo senso comum em qualquer situação que envolva um aliciamento e/ou uma troca de dinheiro.

Se foi contactado pela Agel, é muito provável que lhe tenham dito que "quanto mais cedo se inscrever, melhor", que "dessa forma ficará acima dos que vierem a seguir e recuperará o investimento mais depressa".

É também provável que a pessoa que o aliciou - um amigo, um familiar, um colega de trabalho, um representante da Agel - o esteja a contactar a torto e a direito para ver se "sempre quer entrar ou não".

A introdução do factor "pressa" numa venda é uma estratégia muito utilizada por comercias e vendedores. Os consumidores, de cabeça quente, tendem a decidir as coisas "na hora". Quem é que nunca foi àquelas apresentações de vendas de apartamentos de férias "uma semana por ano" - vulgo "time-sharing"? Nessas apresentações, ao fim de duas horas de conversa de vendedor, apresentavam-nos um preço exorbitante, mas faziam 50% de desconto se comprássemos naquele mesmo dia.

Não decida à pressa. Decidir à pressa é decidir com base na emoção. Decidir com tempo é decidir com base na razão. Pondere muito bem os prós e os contras. Nos Estados Unidos da America, está para ser aprovada uma lei que dita que ninguém pode forçar outrem a aderir um negócio sem ter pelo menos 7 dias de reflexão.

Não se inscreva - esse é o meu conselho - sobretudo considerando que se trata de um negócio que um dia pode fechar por estar ilegal.

2 - Leia bem o contrato que lhe passarem para as mãos.

É a segunda regra ditada pelo bom senso. Não assinem nada que não saibam o que é que diz.

O contrato da Agel, à data desta mensagem, não foi traduzido para português, apesar da empresa operar em Portugal há cerca de um ano.

A Agel, apesar de operar no mercado nacional, não tem representação em Portugal.

Se não entender inglês, peça para levar uma cópia consigo e peça a um amigo para lhe traduzir o que lá está.

Tente identificar omissões no contrato. Nomeadamente, esteja atento a omissões relativas ao esquema de ganhos de comissões e a todos os prémios propostos no "plano de compensações". Se não diz no contrato quais são as regras que lhe permitem ganhar dinheiro com o negócio, como é que sabe que vão ser respeitadas? É possível que essas regras não venham mencionadas por questões legais - se viessem, seriam facilmente identificadas como pertencentes a um "esquema em pirâmide", proibido por lei em Portugal.

Tente perceber como é que a Agel lida com as vendas de produtos para fora da rede. É possível que na reunião lhe tenham dito que uma das maneiras de rentabilizar o investimento é vender o produto. Perceba que, no contrato, a Agel estabelece que não pode haver vendas dos seus produtos em estabelecimento comerciais a retalho (vulgo: lojas). A existirem vendas, será para amigos e conhecidos.

3 - Questione a veracidade daquilo que lhe contaram quando lhe apresentaram o esquema de comissões

Tente perceber muito nem como é que pode ganhar o dinheiro que eles propõem. A maior parte das "8 maneiras de ganhar" dinheiro através da Agel, nunca será alcançável pela maioria das pessoas. Questione e entenda o esquema dos 10% da "perna mais curta". Se não percebeu bem, tire logo as suas dúvidas. Entenda que não vai ganhar dinheiro nenhum se não recrutar ninguém para entrar, mesmo que o seu upline o faça por si.

Não se fie nos valores apresentados. É normal atirarem-lhe à cara com milhares e milhares de euros por mês. Esqueça isso. Para mais de 90% dos inscritos isso nunca vai acontecer. É possível ganhar dinheiro com o esquema, de facto, pelo menos para algumas pessoas, mas nunca vai ser nas proporções e números apresentados por eles.

Desconfie de quem diz estar a ganhar isto e aquilo por mês. Não acredite em nada sem lhe mostrarem os extractos de conta de vários meses e os respectivos recibos verdes a declarar a entrada desse dinheiro.

Lembre-se que está a lidar com profissionais de vendas. Aquelas pessoas que estão a falar nas reuniões estão a ganhar dinheiro para o convencerem a entrar. E são bons no que fazem.

4 - Informe-se sobre os "esquemas em pirâmide".

Saiba como funcionam e porque é que são fraudulentos. Não acredite quando lhe disserem que a Agel não funciona em pirâmide. Estude por si e tire as suas conclusões. Atente em dois pontos fulcrais: a obrigatoriedade de pagamentos periódicos (seja por conta de compras de produtos seja para receber comissões, seja por que motivo for), e a existência efectiva de vendas de produtos para fora da rede de associados.

5- Não deixe o seu emprego.

Se estiver a trabalhar numa base regular, não deixe a sua fonte de rendimento em altura alguma.

Se estiver desempregado, cuidado com a abertura de actividade para os recibos verdes que terá de passar à Agel. Significa que deixa de poder receber o subsídio de desemprego.

6 - Perceba em que consiste "trabalhar" para a Agel

Ser colaborador da Agel significa contactar todas as pessoas que conhece e propor-lhes o mesmo aliciamento que lhe propuseram a si. Não se trata de vender um produto e não se trata da qualidade desse produto. Trata-se unicamente de arranjar/convencer pessoas para entrarem por baixo de si na pirâmide, por forma a receber comissões/prémios.

Entenda que não é um trabalho para todos (para mim não é um trabalho sequer). Há quem se dê muito bem a fazê-lo e tenha jeito para o negócio, e há quem abomine completamente e deteste melgar amigos e familiares.

Veja que tipo de pessoa você é.

7 - Não decida por simpatia

Não decida para agradar à pessoa que lhe está a propor o negócio. Essa pessoa pode até não saber em que é que está metido. Não ligue ao argumento "juntos vamos conseguir". O sucesso do negócio não depende apenas dessa variável.

Tente informar-se antes de entrar. Pode até ser que consiga dissuadir, através de argumentos válidos, a pessoa que o está a aliciar.

8- Não acredite em nada do que eu digo

Posso estar a querer enganá-lo com esta argumentação toda. Por isso, contacte as autoridades reguladoras.

Se tiver dúvidas sobre a legalidade da proposta, contacte a DECO (Associação de Defesa do Consumidor: http://www.deco.proteste.pt/

Faça-lhes um telefonema, mesmo que não seja sócio. Tem direito a colocar duas perguntas. Explique-lhes o negócio que lhe propuseram e peça-lhe aconselhamento.

tel. 808 200 145 (linha azul)

Contacte a sua repartição de finanças para saber como vai ser tributado. Não aceite receber comissões ser estar inscrito como trabalhador independente. Pode ser multado no ano seguinte.


Contacte a ASAE. Entidade reguladora dos bom funcionamento dos agentes económicos, entidade a quem cabe fiscalizar as "vendas em pirâmide". Eles são demorados a responder, mas creio que terá todo o interesse em esperar pela resposta.

http://www.asae.pt/

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica
Av. Conde de Valbom, 98
1050-070 Lisboa
Tel 21 798 3600
Fax 21 798 3654
Email: correio.asae@asae.pt


10 comentários:

Anónimo disse...

Acho uma boa check list para se fazer antes de tomar alguma atitude.
Uma boa auto reflexão.

Anónimo disse...

Também fui contactada pela Agel. A experiência diz-me para ser cautelosa e decidi recusar o convite. Claro que sei que me vão continuar a contactar. A insistência para a apresentação do "negócio" foi exaustiva e só por curiosidade cedi. Mas daí a entregar €.1.000,00??!! Para algo que desconheço...!!?? Dizem estes senhores que se ganham fortunas quando se faz parte de um tal grupo executivo que irá proporcionar milhares de euros de lucro!! E que a vantagem é sermos os primeiros??!! Boa técnica de vendas!!! Mas comigo não funciona. O melhor é dizer que não... Ou então que vamos pensar... e depois não atender o telemóvel..!! Bolas!
Grandes melgas...

Anónimo disse...

AS COISA NAO SAO BEM ASSIM COMO PENSAM,TENHO MUITA GENTE LIGADA A AGEL,E TEM SE SAIDO MUITO BEM,ESTAO A TER LUCROS E ESSA É QUE É A VERDADE,É COMO NA VIDA,SEM TRABALHO NADA FEITO!QUANTO MAIS SE DEDICAR MAIS SE RECEBE!

Anónimo disse...

Também conheço pessoas que estão incluidas neste esquema, e se dizem sair bem, mas não venho nenhuma delas apresentar melhor qualidade de vida, mesmo sendo de natureza consumista. Já fui convidado inumeras vezes, e recusei. O pretexto é o mesmo "está a começar, quem entrar agora ganha". A verdade é que está mais que divulgado, é vastamente conhecido, e é mais um esquema de piramide que já não dá dinheiro a ninguem. A obrigatoriedade de consumo é lucrativa para poucos e absurda para a maior parte, que gastam uma quantidade substancial do seu ordenado em produtos que não sabem bem para que servem (porque esse conhecimento é secundário) prescindindo por vezes desse montante para coisas mais importantes, que se recusariam a pagar se lhes pedissem.

Normalmente são as pessoas com maiores dificuldades financeiras que se deixam levar por estes esquemas, na esperança de um aumento da conta bancária. Normalmente, vão de mal a pior. Outros esquemas do passado deveriam ter ensinado isso. Parece que não.
Dirijam a vossa vida como entenderem, mas considerem-se avisados...

Pedro Menard disse...

Caro anónimo Nº 3,

"AS COISA NAO SAO BEM ASSIM COMO PENSAM,TENHO MUITA GENTE LIGADA A AGEL,E TEM SE SAIDO MUITO BEM,ESTAO A TER LUCROS E ESSA É QUE É A VERDADE,É COMO NA VIDA,SEM TRABALHO NADA FEITO!QUANTO MAIS SE DEDICAR MAIS SE RECEBE!"

>> Tal como em todos os esquemas em pirâmide, bem vistas as coisas (e essa também é a verdade). Ou será que ainda não entendeu isso? Quem mais recruta, mais ganha. É simples de facto. Quem não recruta, fica a ver navios.

Cumprimentos.

Pedro C. disse...

Se a Agel é um esquema em piramide, o que será a herbalife??
Que tambem ganha dinheiro por meter pessoas.

Agredeço que me responda.

Cumps

Anónimo disse...

Só tnh de agradecer ao meu amigo quando se lembrou de mim e levou-me para a Agel,neste momento a minha situação é mt boa.quanto á ilegalidade...investiguem outros MLM's,só vos oiço a falar do mesmo!

Daniel Gameiro disse...

Entrei agora para a Agel, sinceramente tenho pena de so agora ter conhecido esta GRANDE companhia.

A ASAE emitiu certificados à AGEL, logo está tudo legal em Portugal. Existe a informação da Comunidade Europeia sobre a venda livre de produtos AGEL em toda a Europa, logo penso que deverão questionar 1 blog para os milhares que pertencem à Agel.

Os produtos são inovadores.
São bons (falo por mim)
Ganha-se bem (tendo como base um bom produto).
Faz-se o que se gosta (o que estou a fazer agora, falar de uma coisa que conheço, poderia ser um restaurante ou um carro, mas é a Agel).

Agora respeito quem não está ainda virado para o negócio multinivel, ou quem não gosta de coca cola e so gosta de pepsi ou quem está na herbalive e tem medo da concorrencia etc. ACIMA DE TUDO E EM TODOS OS NEGÓCIOS TEM DE HAVER HONESTIDADE.

Eu sou honesto no que falo nas minhas acções, os resultados estão à vista na minha pessoa para quem me conhece, logo, sou uma pessoa mais feliz.

Quem está noutros negócios de Marketing multinivel tipo Herbalife, yvesrocher, tuperwere, avon etc... já teve o seu momento o seu auge, agora essas empresas atingiram a sua maturidade. a Agel começou agora e está a enriquecer quem entra.

Daqui a uns tempos poderá outra dar o salto, como a FFI, das pastilhas para os carros etc, são muitas as empresas LEGAIS em Portugal e na Europa e Mundo.

Por ultimo, uma empresa que está em mais de 40 países, com milhares de pessoas, SERÁ POSSÍVEL ESTAREM TODOS ERRADOS?

Cumprimentos a todos. Estou disponível para quisquer esclarecimentos atravéz dos meus contactos.

Daniel Gameiro
dgameiro@hotmail.com
962902142

Anónimo disse...

Olá para todos !!

Sou brasileira , a Agel ainda não abriu no Brasil.

Também já fui chamada a participar do negócio, porém até hoje não consegui decidir ! (não por falta de opinião própria mas simplesmente porque quando se trata de algo novo precisamos buscar novas informações)
O fato é que voces juntos na verdade acabarão deixando as pessoas loucas !!!

É verdade que existem pessoas ganhando dinheiro com a Agel.

É verdade que existem pessoas sofrendo por causa da Agel.

Por quê nos achamos no direito de dizer pra alguém que provavelmente é totalmente diferente de nós que algo dará ou não dará certo?

Quando decido fazer alguma coisa, faço isso porque acredito que me sairei bem nisso , tenho idéias , tenho planos. Quando decido NÃO fazer algo é também da mesma forma , deixo de fazer algo porque acredito não ser viável !!!

Espero que voces do Blog e voces que não apoiam o blog pensem nisso.
Voces não podem dizer o que é ou o que não é uma oportunidade para ninguém.

Mesmo que alguem venha com um proximo comentario dando milhares de exemplos reais com o objetivo de desmoralizar o que eu disse dizendo:

a agel é piramide no final
ou

a agel é um otimo negocio

Não adianta!
Não cabe a você dizer o que é ou o que não é uma oportunidade !

A matéria que gerou esses comentários é até interessante sim.

Mas ainda acredita que pode dizer o que seria o melhor no geral pra todos nós.
As pessoas que trabalham com a Agel, são interessantes sim. Mas continuam dizendo que é a melhor oportunidade do mundo e pronto. Talvez não seja.

beijos a todos amigos descobridores portugueses !!!

Pedro Menard disse...

Cara amiga,

Eu não vou dar exemplos para você nem tentar desencoraja-la a entrar para a Agel. Com bem disse, cada um faz aquilo que lhe apetece.

Apenas lhe peço que leia com atenção tudo aquilo que foi publicado neste blog.

Se mesmo assim decidir entrar para a Agel, pode ter a certeza que o fará de uma forma muito mais informada do que a maioria dos que não leram estas informações.

Leia, sobretudo, a última parte que escrevi, que é constituída por 10 partes, e que explica detalhadamente o modo de funcionamento do plano de compensações.

Cumprimentos.