terça-feira, 8 de abril de 2008

A corrupta D.S.A. - Direct Selling Association

D.S.A.

A Santa Padroeira das Pirâmides Americanas

Eis alguns factos a considerar sobre esta "Associação" de Vendas Directas que a Agel tanto gosta de exibir nas suas apresentações, e que provam que é uma mera (mas poderosa) fachada de interesses, um lobby organizado para ilibar algumas companhias de serem consideradas ilegais e de serem fechadas pelo estado:

- A D.S.A. tem por associadas menos de 10% de todas as empresas ditas de Vendas Directas existentes nos Estados Unidos. Apesar disso, a D.S.A. é a entidade independente representativa deste sector com mais peso junto da F.T.C. e das entidades governativas. Como explicar isto?

- Mesmo tendo como associadas menos de 500 empresas de Vendas Directas, a D.S.A. é controlada por um núcleo duro de cerca de doze grandes companhias de Marketing Multinível, que contribuem com grande parte do total de financiamentos para a Associação e que ocupam, através de representantes seus, a quase totalidade dos lugares de chefia e de tomada de decisão.

- São na realidade estas empresas que controlam a D.S.A. (algumas delas, segundo consta, contribuem regularmente com fundos para partidos políticos no poder). Tudo o que fazem através desta associação serve apenas os seus próprios interesses. O maior desses interesses é legitimar, aos olhos do estado e da opinião pública, um negócio que lesa milhões de pessoas todos os anos em todo o mundo. A D.S.A. chama-lhe Marketing Multinível e disfarça-o mentirosamente de um canal legítimo de Vendas Directas. Quem já perdeu dinheiro nessas redes chama-lhes de "Esquemas em Pirâmide".

- A D.S.A. conseguiu recentemente (2006) fazer passar uma lei no estado do Utah (que é o que tem maior concentração de companhias de MLM nos E.U.A.) que iliba todas as pirâmides que usem produtos de serem consideradas ilegais. Tudo o que bastou para conseguir esta façanha foi mudar umas palavritas ao decreto-lei já existente. Basicamente, a D.S.A. redefiniu o que é ou não considerado uma pirâmide... e quem controla a D.S.A. já se sabe quem é.

(Until July 1, 2006, Pyramid Scheme Act (Title 76) specified that in a pyramid scheme, “a person gives consideration to another person in exchange for compensation or the right to receive compensation which is derived primarily from the introduction of other persons into the sales device or plan rather than from the sale of goods, services, or other property.”
This suggests that if compensation is derived from sales that are primarily to downline participants recruited into the scheme and not from legitimate retail sales by the participants to end users (actual customers), it is an illegal pyramid scheme. SB 182 turns that language around by specifying: “‘Compensation’ does not include payment based on the sale of goods or services to anyone purchasing the goods or services for actual personal use or consumption. This means that the newly recruited participants can be induced or incentivized to buy the goods without ever having to resell them to legitimate customers outside the network of participants.
Under this wording, the workings of a product-based pyramid are magically legalized.)

- O Porcurador Geral do Estado do Utah, o Sr. Mark Shurtleff, tem vindo a receber "generosas" contribuições monetárias de várias grandes empresas de MLM, entre elas a USANA, a Nu Skin, a Agel e a Pre-Paid Legal. Também a D.S.A. já contribuiu directamente com fundos para a fortuna pessoal deste senhor, que de vez em quando aparece em palco nos eventos da USANA para firmar claramente que a empresa é legal, e que o trabalho dele é ir atrás dos "verdadeiros maus da fita". Este Sr. desempenhou um papel fundamental para que a lei acima enunciada passasse no estado do Utah, ilibando directamente qualquer companhia de MLM com produtos de ser considerada uma pirâmide. ( ver aqui, aqui e aqui ). Com políticos destes colocados em altos cargos estatais, não espanta que muitos negócios de MLM prosperem décadas a fio.

- A D.S.A. indica nos seus regulamentos que qualquer "esquema em pirâmide" é ilegal e que qualquer companhia a operar nessa base será automaticamente rejeitada como associada. Em 1999, a empresa Equinox, uma prestigiada companhia de "Vendas Directas" a operar em sistema de MLM, foi acusada e condenada por ser um "Esquema em Pirâmide" em oito estados diferentes (nenhum deles o de Utah). A Equinox pertencia à D.S.A. Mais: a D.S.A. testemunhou em tribunal a favor da Equinox. Milhares de pessoas perderam dinheiro com a trapaça. À luz dos critérios da nova lei no Utah sugerida pela D.S.A. e legalizada pelo governo, se o caso decorresse hoje, a Equinox não poderia ter sido condenada. Milhares de membros distribuidores foram lesados por esta empresa.

- Outra Pirâmide disfarçada de MLM legítimo, também pertencente à D.S.A, foi a Trek Alliance - formada por ex-membros da Equinox. À semelhança do que aconteceu à Equinox, a Trek Alliance foi fechada em finais de 2002, de acordo com a decisão de entidades judiciais, e após ter sido acusada de ilegalidades relacionadas com "esquemas em pirâmide" pela F.T.C.

- A D.S.A. diz pautar a sua actividade através um estrito código de conduta e diz impor aos seus associados o seguimento desse mesmo código. No entanto, como podemos ver pelo caso Agel, esse código pode ser quebrado impunemente sempre que "dê jeito" a algum "amigo ou conhecido". A Agel apresenta nos seus estatutos uma violação clara à alínea 7 do código de conduta da D.S.A., ao desrespeitar o prazo indicado para a possibilidade de devolução de produtos por parte dos membros da rede. O prazo imposto pela D.S.A. é de 12 meses. A Agel não vai além de 1 mês.

- A D.S.A. impõe uma política de ameaças e silêncio a todos os membros que de uma ou outra forma entrem em desacordo com as suas opiniões, mesmo quando essas opiniões sejam prejudiciais à maior parte das empresas associadas. Em alguns casos, basta publicar uma opinião contrária à defendida pela associação para se ser expulso. O site da Network Marketing Business Journal ( http://www.nmbj.com/ ), um destacado orgão de comunicação social no sector do MLM, era membro da D.S.A., até ter publicado alguns artigos que criticavam algumas decisões da Associação. Leia o que aconteceu aqui . Muitos assuntos haveria ainda a denunciar, refere o editor da publicação...

- Em meados de 2007, o Fraud Discovery Institute, uma organização independente de combate ao crime empresarial, divulgou um relatório detalhado sobre as actividades fraudulentas da USANA na China. Como resultado desse estudo, e à falta de refutação credível que negasse as evidências, as cotações da USANA têm vindo a perder valor na bolsa de Nova-Yorque. A USANA é uma das grandes MLM's membros da D.S.A. (onde terá ido parar o código de ética e conduta que jurou respeitar?).

- A Herbalife foi igualmente acusada pelo F.D.I. de tentar contornar as leis na China de modo a conseguir ramificar a sua rede de "distribuidores", uma acção que a empresa considera vital para atingir as suas metas económicas. Aguarda-se o lançamento de um vídeo divulgador das trafulhices da Herbalife em território chinês (e nas imediações). A Herbalife também é membro da D.S.A..

- Em nenhuma destas situações a D.S.A. abriu qualquer inquérito ou investigação por conta própria para tentar perceber a veracidade das acusações do F.D.I.. A USANA e a Herbalife continuam a ser respeitados membros da associação.

- Pelo menos duas empresas sócias da D.S.A. foram já identificadas como sendo "Esquemas em Pirâmide" por entidades reconhecidas e credenciadas cá em Portugal. A Agel foi uma delas, a ACN foi outra. A ASAE, a DECO e o Instituto do Consumidor apresentaram opiniões explícitas acerca da legalidade destas empresas cá em Portugal.


--------------------------------------

"Literatura" recomendada sobre a lei no Estado do Utah:

Análise à lei do Utah SB 182
- Robert L. Fitzpatrick - Pyramid Scheme Alert

Esquemas em Pirâmide legalizados no Utah - Jon Taylor - Consumer Awareness Institute

12 comentários:

Anónimo disse...

Já reparou que ninguém deixa cá um comentário que seja?

Porque será?

Continue, que um dia acaba numa ilha deserta a comentário os sons das gaivotas!!!

Zhara disse...

Não entendo o que que preocupa este anónimo (sarcasmo).
Eu leio com muita atenção tudo o que o Pedro escreve e, se não comento, é por não ter nada a acrescentar ao que já está muito bem dito.
Quanto aos "ageis", julgo que a atitude menos parva é mesmo permanecer no silêncio, e tentar passar despercebidos (pode ser que assim consigam manter o "negócio" por mais algum tempo).
Bem haja pelo esforço e pela dedicação a este tema, Pedro.

Anónimo disse...

Caro Anónimo,

"Já reparou que ninguém deixa cá um comentário que seja?

>>>> De facto, os comentários dos detractores do blog têm estado a diminuir de dia para dia (se exceptuarmos aquele melga que enche o blog de lixo quase diariamente).

O Moloch ainda colocou alguns comentários decentes, numa mensagem mais atrasada, mas de resto isto tem sido um deserto.

-------------

"Porque será?"

>>> Em minha opinião, o assunto tem a ver com a capacidade de argumentar. Desde que sairam as opiniões da DECO e da ASAE o assunto parece que ficou morto. Muitas mensagens a insultar e a questionar a veracidade dos e-mails, e muito poucas a tentar construir uma contra-argumentação credível.

----------

"Continue, que um dia acaba numa ilha deserta a comentário os sons das gaivotas!!!"

>>> Pelo contrário. Neste último mês o número de visitas aumentou muito. A coisa foi de tal modo que por vezes o blog chegou a aparecer na primeira página de pesquisa do google.pt, em resposta à sigla "Agel".

---------------

Zhara, que bom saber que ainda está "por cá". :-)

Cumprimentos.

Zhara disse...

Olá Pedro.
Quase todos os dias passo por cá para ver se há novidades.Como já havia dito, leio o que escreve com muito gosto e com muito interesse.

Parabéns pelo bom trabalho e continue assim, por favor.

Cumprimentos.

Pedro Menard disse...

"Parabéns pelo bom trabalho e continue assim, por favor."

>>> Obrigado pelo apoio.

Creio que não consigo agir de outra forma.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Até fiquei emocionado!!!

Pedro Menard disse...

Quer um lenço de papel? (tenho aqui uns que mandei fazer de propósito para vos oferecer: vêm com relevos de uma pirâmide... são mesmo bons para assoar o nariz).

Cumprimentos.

Anónimo disse...

lol

Pedro C. disse...

Se a ASAE e a DECO já foram informadas, e se a Agel ao contrário da Herbalife, é só uma piramide, porque é que não se prendem os culpados, como já referi noutros comentários, este todo blog é muito suspeito, porque o senhor não ataca outras empresas de venda direta que existem cá em portugal, só ataca uma, ainda não percebi o porque, pode-me explicar??

Obrigado pela atenção

Cumps

Pedro Menard disse...

Caro Pedro C,

Apesar de notar algum sentido abusador de repetição em todas as mensagens que andou a espalhar pelo blog, e apesar de não ver de sua parte nenhuma vontade em criticar coerentemente os factos apresentados nas mensagens, eu vou responder-lhe o melhor que consigo.

"Se a ASAE e a DECO já foram informadas, e se a Agel ao contrário da Herbalife, é só uma piramide,"

>>> ... A Agel, ao contrário da Herbalife, é "só" uma pirâmide?

Então a Herbalife será o quê? Uma pirâmide e algo mais?

-------------
"porque é que não se prendem os culpados,"

>>> Em primeiro lugar nunca os culpados serão presos. A lei prevê coimas a aplicar. Em segundo lugar, creio que o assunto passa por muito secundário e pouco importante face às inspecções sanitárias relacionadas com a saúde pública - o prato forte da actuação da ASAE. Em terceiro lugar, vamos aguardar para ver. Pode ser que o futuro reserve algumas surpresas.

------------

"como já referi noutros comentários, este todo blog é muito suspeito, porque o senhor não ataca outras empresas de venda direta que existem cá em portugal, só ataca uma, ainda não percebi o porque, pode-me explicar??

>>> Assunto já esclarecido em mensagens mais recentes.

Cumprimentos.

libera disse...

MARKETING MULTI-NÍVEL NÃO É PIRÂMIDE FINANCEIRA !!

É um canal de distribuição de produtos e serviços, onde a verba publicitária é toda repassada para pessoas comuns, como EU e VOCÊ.

Deve-se pesquisar e ver qual empresa é a mais adequada para si.

Como no Marketing tradicional, no Marketing Multi-nível existem empresas RUINS e empresas BOAS !

Anónimo disse...

Desculpe o "anonimato", mais sou de outra extirpe do que o homonimo anterior.
Bom seu blogue, concentrado e explicativo (em bom espanhol iria-se dizer "conciso y explanado") detalhando quem e quem na trama e o qué faz cada um, vc não deixa "recanto às duvidas". Tudo começou (acredito) com o tempo livre das matronas abastadas que em momentos de ociosidade provisto por eletrodomesticos como o lavapratos, se reuniram para tecer, bordar e cotilhear, daí à festinha de taps foi um pulo, a continuação as panelas master foram denominadas, sistemas de cocinar, e a propaganda boca a boca, um sistema de vendas concorrente aos botecos, "secos e molhados", quitandas, mercadinhos, supermercados, hipermercados, em fim, oferece-se tudo o que as madames necessitarem,desde vitaminas a emagrecedores, cosmeticos até acessórios eroticos e tudo o que se possa imaginar, a novedade por estas bandas é que tem farmacias que posibilitam a compra de avon, via um atendente que recebe pedidos e a entrega é no final do dia, (risada) o caminho de volta passa pelas mecelas mais insuspeitadas, maisss, a venda em balcão vai voltar como inovação ao velho, agora e por outro lado, se o sitema de piramides está sendo usado para beneficiar aos vendedores mais aguerridos, isto não tem nada de mais, pois o que configura o estelionato, é o "receber $ sem entregar merrrcadoria", isto posto e analizando, não existe piramide mais bem montada do que os fast food onde a preço de comida se entrega refugo organico (banha) que por ser mais barato tem a aprovação dos pais e por ser jovem tem a aprovação dos filhos, isto sim que é "saciar com o que não alimenta", verdadeiro assassinato a prestação, sem contar com os transgenicos que são uma ameaza sem rosto nem nome e que figura entre os alimentos principais dos animais ralados servidos em tais bacanarios.
Abraço fraterno.
Anonimo II